terça-feira, 23 de maio de 2017

Onde quer que se pudesse milongar

Tão longe... E, se eu fechar os olhos, tão presente na minha memória, nos meus braços, envoltos por uma melodia onde quer que se pudesse milongar. No Forró do Lions, na quadra da Av Beira Mar e até nos bailes de tango por aí.


Oun, saudades de você, meu amigo! Grandes presentes momentos, grandes danças, conversas, meditações, confidências, choro, risos, reiki, abraços, cartas, cafés, idiomas, livros. Muito respeito, sinceridade, admiração, leveza e amor.


Ontem fez três meses que você deixou Fortaleza pra continuar a jornada na capital do país. Gostaria de compartilhar as novas descobertas com você e tantos outros momentos. Haverá oportunidade pra isso, sei que haverá. Gratidão!

(Homenagem que postei em 21/05/2017 para Allan Ferreira)



Abaixo um texto dele:

"Meditação

Sinta as vibrações.
Procure seu espírito.
Abrace seus monstros.
Permaneça no presente.
Acolha seus medos e dores.
Lembre-se de que você vai morrer.

Seja."

(Allan Ferreira, 30/03/2017)

terça-feira, 18 de abril de 2017

Vou pra Fortaleza


Garota, eu vou pra Fortaleza
Viver a vida sobre as ondas
Curtir mais um por do sol
Na Terra de Alencar

Em Fortaleza, faz calor
O sol bronzeia minha pele
Ilumina meus pensamentos
E me deixa em paz

Aquela terra abençoada
Tem algo de inexplicável
A Fortaleza dourada
Em cada novo amanhece

Vamos eu e ela pr'aquele paraíso
Tô tranquilo, sabe?
Agora eu quero curtir a vida
Aproveitar mesmo cada onda que chega

Marília Pedroza
06.03.2017

A gente junto

Então me beije,
me abrace,
chegue pertinho,
que a gente troca
chamego e carinho.

Então me abrace,
me beije,
chegue pertinho,
que a gente junto
é mais luz no caminho.

Marília Pedroza
18,04.2017

sexta-feira, 3 de março de 2017

Feito de contrastes

Estreio março com um texto feito em janeiro.
- Il est dédié à mon ami Vivi -

Apesar da barba e do bigode, ele tem cara e jeito de menino. Apesar de vir do trabalho, não usava camisa de botão. Ao mesmo tempo, espontâneo e analítico, tímido e sociável. Os contrastes o delineavam... até no cabelo, liso e enrolado.
Previsível? Nadinha.
Sem grilo, sem estresse, sem pressa. Só uma pressa nos passos, sede de viver a vida. Menino nobre, grande na altura e no coração. Criativo e tão cheio de virtudes como ele nem imagina.

Marília Pedroza
18.01.2017

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Respeito mútuo


"Homens:
- Quantos de vocês forçam ou já forçaram para ficar com uma mulher?
- Quantos de vocês, ao ficar com uma mulher, 'escorregam' ou já 'escorregaram a mão' e apalparam os seios ou a bunda dela, mesmo ela deixando claro que não quer? 
- Quantos de vocês insistem ou já insistiram em transar com suas parceiras quando elas não estão nem um pouco afim?
- Quantos de vocês insistem ou já insistiram em fazer sexo anal, mesmo quando a mulher não quer, não curte etc?
- Quantos de vocês tentam ou já tentaram transar com as suas parceiras quando elas estão dormindo?
- Quantos de vocês continuam ou já continuaram o ato sexual, mesmo percebendo que as suas parceiras estão sentindo algum desconforto?
- Quantos de vocês insistem ou já insistiram em transar sem camisinha, tal qual o cara da matéria, mesmo quando a mulher diz que não quer?
Abuso não se resume a abordar uma mulher na rua e violentá-la em um beco. Abuso é forçar limites. Não houve concentimento, aceitem. Não insistam, não forcem. Aprendam o mantra e repitam pelo resto da vida de vocês: não SEMPRE quer dizer NÃO.
Obrigada, de nada!"

Texto escrito pela Renata Frota a partir da reportagem Homem é condenado por estupro por ter feito sexo sem camisinha sem a parceira saber (no print acima). Vale reflexão e vale ficar guardado aqui no blog. Gratidão, Renatinha!