terça-feira, 12 de março de 2013

Mundo à vista


As pálpebras começando a pesar indicam a chegada do sono. Logo me lembro de retirar as lentes de contato, a invenção do século, pelo menos para mim. Desde que comecei a usar óculos de grau, quando tinha 10 anos, sempre senti falta dos óculos escuros. Até busquei alternativas, porém não deram muito certo. Aos 13, iniciando na então difícil arte de colocar e tirar lentes de contato – a atividade chegou a me custar 10 minutos –, pude voltar a usar os desejados óculos de sol.

No entanto minha vida mudou quando fiz uma cirurgia de correção de miopia e astigmatismo terça-feira passada. A cirurgia refrativa é um procedimento simples, a laser. Foram 15 minutos, no máximo, de operação. No mesmo dia, à noite, eu já podia enxergar formas ao longe – o que era impossível sem auxílio de lentes corretivas. Mainha presenciou quando me emocionei por conseguir ler o número da casa da frente, do outro lado da calçada. Quanta felicidade!

Com o passar dos dias, enxerguei os nomes das ruas, placas urbanas diversas, a linha de ônibus no letreiro luminoso do veículo, as letrinhas nas telas do computador e da televisão e uma infinidade de detalhes que me foram tomados aos 10 anos de idade. Quem não passou pelo mesmo que eu não tem a dimensão do fato de você já acordar enxergando. É realmente mágico abrir os olhos de manhã e ver o mundo com nitidez. Antes, mal me espreguiçava, já esticava o braço para alcançar os óculos. Minutos depois, trocados pelas lentes de contato.

Como o ritual diário de tira e bota de lentes levou uma década da minha curta existência, o costume persiste. O sono chega e me lembro de retirá-las. A partir de agora, no entanto, isso não é mais necessário. Nem colocar, nem tirar, nem limpar, nem evitar piscina ou mar com as benditas nos olhos. Nada disso me pertence mais. Contudo o espanto ainda me faz tardar em acreditar no que meus olhos já comprovam. Por isso, todas as noites e todas as manhãs, lembro-me de tirar e colocar as lentes de contato, que, por tanto tempo, me ajudaram.

Espero que sejam as últimas fotos de óculos por um bom tempo

6 comentários:

  1. Que bom Marília!!! Realmente não consigo imaginar essa alegria, mas acredito que rapidinho você se acostuma. Bjooo

    ResponderExcluir
  2. Só sabe quem passa!!!! Feliz por você, gatinha!!!! =D

    ResponderExcluir
  3. Menina! Ave, já compartilhei esse texto com as minhas duas irmãs míopes e covardes! hehehe. Espero mais postagens! :)

    ResponderExcluir