quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Belezas naturais do Ceará


Essa foto estava aqui dando sopa na área de trabalho do computador que costumo usar no meu trabalho. É a Pedra da Galinha Choca e o Açude Cedro, em Quixadá. Cara, o Ceará tem coisas lindas demais, viu! Podem é falar, mas eu amo o meu Ceará. E nem precisei me preocupar com o crédito da foto, porque ele já está aí bem estampadinho.

Um abraço a todos e uma ótima tarde!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Estadunidense



Nunca gostei das expressões "norte-americano" e "americano". Americana eu também sou e norte-americanos também são os mexicanos e os canadenses. Se existe um adjetivo pátrio pra isso - ESTADUNIDENSE - por que não o utilizamos? Nunca vi essa palavra ser usada em jornais. =(

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Também no Blog do Labjor

Caros leitores,

pra quem acompanha o que escrevo aqui, agora tem a oportunidade de ler ainda mais textos meus. Estou estagiando no Labjor, Laboratório de Jornalismo da Universidade de Fortaleza, que tem vários produtos impressos e um virtual: o http://blogdolabjor.wordpress.com/. Todas as matérias e fotos são produzidas pelos alunos do curso de jornalismo da Unifor. O blog é atualizado diariamente e traz notícias que vão além da Universidade. Enquanto no hojeediademarilia escrevo textos de vários tipos, no blogdolabjor todas as matérias são jornalísticas.

Ali você também encontrará as publicações impressas feitas pela equipe. E não nos subestime. Somos reconhecidos nacionalmente. A revista A ponte, o Jornal Mural e o Sobpressão já foram premiados mais de uma vez no Intercom, o congresso brasileiro mais importante na área de comunicação e um dos mais importantes na América Latina. Num é mole, não.

Por enquanto só fiz três postagens no blog do Labjor. Aí vão os links pra quem quiser conferir:

Um abraço e boas leituras!

domingo, 28 de agosto de 2011

Em nome da justiça e de direito

Nunca sei se foi painho ou meu tio quem me deu essa poesia. Mas ela é de um terceiro homem, um que já foi até governador da Paraíba. Há 37 anos (e 2 dias) ela foi escrita. As folhas amareladas, manchadas pelo tempo, e a grafia de máquina de escrever são a prova.  Acredito que sou detentora de uma das versões originais. Pra quem gostar, a resposta do juiz tá no link ao final. Boa leitura.


"Exmº Sr. Dr. Juiz Substituto desta Comarca


Roberto Ferreira de Sousa, brasileiro, maior, estudante, residente nesta cidade, por seu procurador e advogado no final assinado, constituído conforme instrumento procuratório anexo dos autos de processo que lhe move a justiça Pública desta Comarca, expediente de 5º Ofício, desejando que lhe seja entregue o “Violão” que acompanhou o inquérito policial, expõe e requer a V. Exª, o seguinte:

O instrumento do crime que se arrola
nesse processo de contravenção
não é faca, revólver, nem pistola,
é simplesmente, doutor, um violão.

Um violão, doutor, que em verdade
não feriu, nem matou cidadão;
feriu, sim, mas a sensibilidade
de quem o ouviu vibrar na solidão

O violão é sempre uma ternura,
instrumento de amor e de saudade;
o crime a ele nunca se mistura,
entre ambos inexiste afinidade.

O violão é próprio dos cantores,
dos menestréis de alma enternecida,
que cantam mágoas, que povoam a vida
e sufocam as suas próprias dores.

O violão é música e é canção,
é sentimento, é vida e é alegria,
é pureza e é nesta que estasia,
é adorno espiritual do coração.

Seu viver como o nosso, é transitório,
seu destino não se perpetua;
ele nasceu para cantar na rua
e não para ser arquivado num Cartório.

Ele, doutor, que é suave lenitivo
para a alma da noite em solidão,
não se adapta, jamais, em um arquivo
sem gemer sua prima e seu bordão.

Mande entrega-lo pelo amor da noite
que se sente vazia em suas horas,
para que volte a sentir eterno açoite
de suas cordas finas e sonoras.

Liberte o violão, doutor juiz,
em nome da justiça e de direito...
será crime, porventura, um infeliz,
cantar as mágoas que lhe enchem o peito?

Será crime, afinal, será pecado,
será delito de tão vis horrores
perambular pelas ruas um desgraçado
derramando nas praças duas dores?

Mande, pois, libertar da agonia...
a consciência, assim, nos insinua.
não sufoque o cantar que vem da rua,
que vem da noite p’ra saudar o dia.

É o apelo que aqui lhe dirigimos
na certeza do seu acolhimento;
juntada desta aos autos nós pedimos,
e pedimos, enfim, deferimento.


Campina Grande, Pb, 26 de agosto de 1974
Ronaldo da Cunha Lima – Advogado."

sábado, 27 de agosto de 2011

Dó-ré-mi fantástico!

23 de março de 2009

Na principal estação de trem de Antuérpia, Bélgica, a voz de Julie Andrews soou de repente nos alto falantes. Ao som de Dó-Ré-Mi, passageiros tiveram uma segunda-feira mais alegre. Foram 200 dançarinos e 4 semanas de ensaio, mas o resultado ficou surpreendente.


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Livros gratuitos. Só na web =)


Foto do blog: sonhosdebonecaa.blogspot.com

370 livros sobre redes sociais, comunicação e web 2.0 para download no Blog Mídia8, acesse:



Existem opções em português, inglês e espanhol. Não dá pra ficar de fora dessa.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Eu não preciso disso...

Me desculpem todos os meus colegas jornalistas. Mas há uma defasagem, sim. Precisamos de uma mudança pra ontem. E daí que vamos pra uma redação? Só por isso a nossa única habilidade é escrever?

Como uma repórter trabalhando numa redação, não precisarei tratar as imagens no Photoshop. Nem precisarei dominar Corel draw ou Adobe ilustrator para criar charges, logos ou ilustrações pro jornal, porque tem um artefinalista, ilustrador ou diagramador ali pra fazer isso. Uma equipe, na verdade. Não precisamos, mas aprendemos a mexer nesses programas. É cadeira obrigatória inclusive. Em 2008.1 tive aulas  com noções de Photoshop, Corel e InDesign e uso os três até hoje.

Por que não incluir um programa de edição de vídeo, um de construção de sites? Escrever bem é somente um dos atributos do bom jornalista. No momento de convergência midiática que estamos vivendo, não dominar essas tecnologias é uma incoerência. É uma limitação enorme pensar que não preciso aprender porque não usarei, porque alguém fará por mim. Ora, 10 anos atrás eu estava criando minha primeira conta de e-mail. Hoje acesso a Internet do celular, falo com pessoas e leio notícias de outros países, recebo propagandas de acordo com minhas preferências, posto um vídeo que em menos de 24h pode virar uma febre e tantas outras POSSIBILIDADES.

Mudou muito!
Aí vamos nós continuar como estamos? Pô... não dá! História não é só guerra e morte. História é agora e quem faz a História sou eu e você. Somos nós. Nós que nos adaptamos ao celular a ponto de não conseguir mais viver sem ele. Nós que aceitamos, gostamos, compramos e usamos o computador, o notebook, o netbook, a tablet, o ipad e várias outras novas tecnologias.

Há 10 anos eu não sabia que hoje estaria assim. E daqui a mais 10 anos, como estará?

O repórter que escreve pro caderno Regional do Diário do Nordeste, que tá lá em Juazeiro do Norte, escreve e faz as fotos. Alguns dos repórteres que escrevem pro Diário do Nordeste aqui mesmo em Fortaleza, escrevem e postam vídeos no portal. Vídeos editados por eles mesmo. Os correspondentes internacionais da Globo produzem, escrevem, gravam, editam e mandam o material prontinho pra cá. E às vezes a superequipe que faz isso é composta por um cinegrafista e um repórter. E aí, quem dá de conta da edição de vídeo? Você não fez essa cadeira na faculdade, né...

Que pensamento mais limitador! Temos que aprender sim, um pouco de tudo. Não preciso ser uma expert, mas ter noções para caso seja necessário, para poder me comunicar com os desenvolvedores. Se fosse pra seguir com esse pensamento limitado, então eu deveria questionar por que temos a disciplina Fotografia I e Fotojornalismo. É pra me dar noções, porque eu preciso delas. Do mesmo jeito que preciso de noções de edição de vídeo, de construção de sites, de design gráfico. Quem sente afinidade se aprofunda depois, compra uma câmera profissional, segue seu rumo.

Mas fala sério, ficar pensando que não preciso porque alguém fará por mim... Vai nessa. Aí teu mecânico vai te enrolar porque ele vai trocar a vela do motor do teu carro que queimou (peço uma licença poética pra escrever em Cearês) e tu nem vai saber que ele trocou por uma usada, porque tu não conhece, nem sabia que motor tinha vela. Depois ainda coloca a culpa no brasileiro, que é assim, que é assado. Mas tu não pode falar nada, porque tu também não conhece.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Mihaela


La última ciudad que visité en Europa fue Lisboa. Allí encontré a Mihaela, una médica rumana que habla rumano, francés, inglés, alemán y portugués. Da la casualidad de que la encontré en uno de los restaurantes Mc Donald's de la ciudad. Pero ella no estaba paseando, sino trabajando. Saqué fotos suyas porque me pareció difícil creérselo.


En Brasil hay médicos que reciben un sueldo de R$15.000,00 (quince mil reales). Teniéndose en cuenta que 1 EUR = 2,23 BRL (real brasileño) hoy, pues esta cantidad sería de 6726,45 euros. Creo se puede vivir muy bien con este salario en Europa.

El marido de ella tuvo que trasladarse a Portugal por motivos laborables. No obstante, el diploma de Mihaela no fue reconocido en este país. Por eso ella trabaja en el Mc Donald's. Y lo más increíble en toda la historia es que ella sonreía mientras trabajaba. Todo que hacía lo hacía sonriendo. Mihaela es feliz. Y a una eso encanta. Una se hace pequeña por percibir la grandiosidad de la persona que hay delante de sí.

Una para, piensa y decide: al trabajo, mejor dicho, a estudiar. !Ya!

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Ceumar na Casa Crechas

Uxía, Ceumar e Sergio Tannus
 05 de junho de 2011

Dia de Ceumar na Casa das Crechas. Dia de matar a saudade do Brasil, de ouvir música da boa, de lembrar de painho e mainha.

Até a senhorita Fernanda Sleiman deixar um recado no facebook me convidando pro evento, nunca tinha ouvido falar de Ceumar. E olhe que a mulher é boa! Ainda não é popular no Brasil, mas tem tudo pra ser. Porque canta muito bem, toca muito bem, tem carisma. Foi um show envolvente, intimista, gostoso.

Quando cheguei já tinha começado, ela ainda nem tinha se achegado ao microfone. Observei um pouquinho de longe, detectei alguns brasileiros, percebi a linda decoração, a casa cheia. Ainda consegui me sentar pertinho dela, na beirinha do palco. Quando vi, eu já estava lhe dando um dos meus lencinhos de papel. É, foi intimista, já falei. De repente ela estava pedindo um guardanapo. E eu ali do lado sempre prevenida com um pacote de lecinhos.

Primeira vez que vi esse instrumento. Lamento não saber o nome.
De repente ela estava cantando e todo mundo acompanhando. De repente veio o Sergio Tannus, que caprichou no violão. Aí o repertório passou por Cartola, teve sambinha. Teve também a participação da angolana Aline Frazão, da gallega Uxía e do também brasileiro Fred Martins. De repente ela estava fazendo o som de uma trompeta com a boca! De repente ela pegou esse instrumento que tem na foto ao lado. De repente soltou o violão e pegou uma rabeca, depois um pandeiro, depois um instrumento de percussão quadrado que não sei o nome (é esse que ela toca no vídeo) e ainda estava armada com um chocalho preso ao tornozelo. Achei essa ideia genial! De repente aquele som, e eu procurando pra saber de onde vinha. Pois estava ali, na perna esquerda, pra ser mais precisa.


Divulgação do Fred Martins
Com Fred Martins





Ceumar e sua rabeca



Minha vista lá detrás
Uxía na pandereta e Ceumar no pandeiro




Ô, mais foi bom! Repeti umas duas ou três vezes pra Fernanda "Ainda bem que eu vim". =D Pra vocês ficarem com água na boca, acabei de postar no Youtube o vídeo que fiz de uma das últimas músicas, quando todos os artistas voltaram ao palco. A canção é Folia de príncipe, do Chico César.
Se calçando pra ir embora

Mas aí o pessoal pediu bis e ela voltou pra cantar a saideira. Daquele jeitinho dela, ela fez com que a gente cantasse e ficou foi bonito! Uma pena não ter gravado também essa. Enquanto cantávamos ela se calçou (foto ao lado) e depois saiu de mansinho pra dessa ver não voltar mais. =)

Ô noite boa! Chega saí dali mais leve.


OUTROS LINKS:

> Ceumar no MyScpace: aqui.
> Site: www.ceumar.net (não carregou no meu computador, mas pode ser que no de vocês dê certo, por isso deixo o link)
> Matéria de um jornal local, La Voz de Galicia, sobre a apresentação: aqui.

Se levantou e foi


Adeus, Ceumar. Até o próximo show!

Depois de tudo dei uma conferida no repertório

domingo, 12 de junho de 2011

Obsolescencia programada

Documental exhibido en la TVE tras tres años de investigaciones. Muy bueno desde mi punto de vista periodístico. Muy bueno desde mi punto de vista como ciudadana. Tiene casi una hora, pero engancha. Vale la pena.





Si la felicidad dependiera del nivel de consumo, deberíamos ser absolutamente felices, porque consumimos 26 veces más que en tiempos de Marx. Pero las encuestas demuestran que la gente no es 20 veces más feliz, porque la felicidad es siempre subjetiva. (Serge Latouche)

Catedral 2011 – Horario de culto

DOMINGOS Y FESTIVOS
09:30 Rezo de Laudes
10h Santa misa capitular
12h Santa misa
13:15 Santa misa
18h Santa misa
19:30 Santa misa

SÁBADOS Y VÍSPERAS DE FESTIVOS
09:30 Santa misa capitular con el rezo de Laudes
12h Santa misa
18h Santa misa en lengua gallega
19:30 Santa misa

LABORABLES
09:30 Santa misa capitular con el rezo de Laudes
12h Santa misa
19:30 Santa misa

CAPILLA DEL SANTÍSIMO
11h Santa misa (después se expone el Santísimo para la adoración hasta las 19h)
19:15 Rezo del Santo Rosario
19:30 Bendición con el Santísimo

sábado, 11 de junho de 2011

Disfrutando la Casa das Crechas

"Eso sí que echaré de menos.
Salir de la facultad a pie, desplazarme hacía una cafetería que me gusta, no tener señal en mi móvil (...)

Cómo me encanta este sitio! La música, el decorado, las monedas en los relieves de las piedras en las paredes, los dibujos en las mesas... 

No me hace falta mucho para que me ponga en paz. Sólo con estar aquí, el ambiente, la ausencia del estrés... Ah, alejarme del mundo".

Un poco de mis garabatos de ayer en la Casa das Crechas, un bar/cafetería en la Zona Vieja de Santiago que mola mucho! Mientras yo escribía y leía, me di cuenta de que escuchava una u otra canción brasileña:


Leche con colacao + galleta de canela que me encanta y que desafortunadamente no hay en los supermercados, buen libro sobre un buen tema y mis cosas. Colacao 1,20. Taza del licor gallego Crema de orujo 3,00. Disfrutar la Casa das Crechas, no hay precio.

domingo, 29 de maio de 2011

Repensando o carnaval

Fazendo uma limpeza no pc encontrei um vídeo que chegou até mim por e-mail na época do carnaval. Mas, Marília, o carnaval já passou! Passou mesmo. Mas o vídeo é tão bom que vale a pena postá-lo mesmo fora de época.

É um comentário da jornalista Rachel Sheherazade sobre uma parte do pão e circo brasileiro mas conhecido como carnaval. Se tiver curiosidade, veja a repercussão no Youtube. A própria jornalista fez um comentário no dia seguinte, em que relatou que o assunto chegou a ser o 9º mais comentado no ranking brasileiro do Twitter. Depois dessa ela foi até promovida.

video

Uma das morais da história (que casa com o debate filosófico entre  Luiza Paiva, Jimmy Moreno, Fernanda Sleiman, Ione Lacerda e Vilma Girão depois de ter assistido a Tropa de elite 2): dá pra viver sem se prostituir.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Hacerse más persona #15M

Sobre el sistema y las protestas que han ocurrido en España. El #15M (15 de mayo) o si prefieres, #SpanishRevolution.
Aquí en Santiago, en concreto, la acampada todavía sigue en la Plaza del Obradoiro.

"La cultura nuestra, la occidental, tiene una crisis de valores brutal. Porque ha sustituido los valores por los intereses. Hoy lo que mueve a la gente es el interés económico. Y lo que vale, como dijo Marx, es la mercancía. (...) Y hay otras formas de desarrollo. El desarrollo de las personalidades, el desarrollo hacía dentro de cada uno, el ser cada uno cada vez más perfecto, mejor, cada vez más, más humano, más positivo. No especialmente codicioso por la productividad. Hacerse más persona".

terça-feira, 17 de maio de 2011

Cerrar los ojos

Terminé el almuerzo y me desplacé hacía la terraza. Senté, apoyé el plato entre las piernas y empecé a comer. Llevo 8 meses viviendo aquí. Fue la primera vez que almorcé en la terraza. Una cucharada, un vistazo al predio que hay adelante, otra cucharada, detecto que la refección está sabrosa. Así sigo intercambiando cucharadas y pensamientos. En pocos minutos no hay más huelgas de pollo, arroz, macarrón, maíz, pimiento o cebolla.

Me imagino bajando con la ropa de casa puesta, un jersey de color piel ,viejo, heredado de mi hermana, una camiseta interior negra y un pantalón flojo súper cómodo con el cual me gustaría vestirme siempre. Bajo, me compro un chocolate en la tienda de golosinas de Plaza Roja y lo disfruto mucho. Nada más que imaginación.

Imaginación que vuela pensando en el primer almuerzo en la terraza. Entonces cierro los ojos en el intento de grabar mentalmente aquella imagen, ya que pronto no podré más verla, pero de inmediato me invade la imagen desde mi ventana en el apartamento 1001. En menos de un segundo estoy en la décima planta del Edificio San Diego. El gimnasio Paulo Sarasate, el colegio Capital, la extensión de la avenida Heráclito Graça, los predios a lo lejos, la Torre de Quixadá, las luces de las calles encendidas, incluso la reja de  aluminio gris de la ventana. La Fortaleza de la cual me acuerdo desde mi ventana está en tinieblas.

Una foto que saqué desde mi ventana en julio de 2007 en una noche de luna dorada.

Eso sí es morriña. Es más bien saudade, porque para mí la morriña y la saudade no son la misma cosa. Y todo porque cerré los ojos. Si supiera, no los habría cerrado. SI + pretérito imperfecto de subjuntivo + consecuencia en condicional compuesto para “referirse a lo que podía haber pasado entonces si se hubiera cumplido la condición”. Tuve un fin de semana muy productivo. Unas cuantas páginas de ejercicios de español y todavía me queda lo que estudiar. Es lo bueno de la vida, que uno nunca sabe de todo. Siempre hay algo más que toca conocer.

Lo curioso es que abandoné la terraza pensando en escribir sobre cerrar los ojos. Que lo hacemos cuando queremos recordar algo, cuando nos besamos, para concentrarnos más. Luego me recordé de dos canciones "No me pidas que te bese porque te besaré", de la película de Albert Spinosa con el mismo nombre y "Close my eyes", de los grandes Beatles. Y ahora, cambié todo. =) Es lo bueno de la vida.

Solo para registrar, me encanta cambiar!

sábado, 7 de maio de 2011

Como é grande o poder da natureza

Ontem fiz uma postagem só em espanhol e pra compensar trago agora uma só em português.

Sou do Crato (cidade cearense que fica a cerca de 540km de Fortaleza), mas moro na capital há 15, 16 anos. Tínhamos uma casa aí, onde morávamos, e uma na primeira cidade, onde passamos as férias com o resto da família. Várias vezes fiz o trecho Crato - Fortaleza e Fortaleza - Crato de carro com meus pais e irmãos. Varia de 6 a 7 horas de viagem (8h se for de ônibus).

Pra passar o tempo, ouvíamos música, cantávamos, conversávamos, comíamos, dormíamos. Só painho não dormia, já que ele ia dirigindo. Numa viagem ou outra ele reparava naquelas nuvens de chuva (em biologês, nimbos) e recitava essa estrofe que sabe de memória:

DOS DRAMÁTICOS FENÔMENOS DA NATURA
O QUE MAIS ME COMOVEU DE TODOS OS FATOS
FOI VER NIMBOS PERTINHO DE ESTRATOS
A DEZOITO QUILÔMETROS DE ALTURA
EU NÃO SEI COMO A ÁGUA SE SEGURA
NUMA NUVEM QUE VIVE SEM FIRMEZA
MISTURANDO QUENTURA COM FRIEZA
O RELÂMPAGO NA HORA EM QUE APARECE
RASGA A TELA DA NUVEM E A ÁGUA DESCE
COMO É GRANDE O PODER DA NATUREZA

Lembrei dela por esses dias quando vi uma dessas nuvens de chuva tão comuns aqui em Santiago de Compostela. Procurei na internet, mas não achei um trecho sequer dessa linda rima que exalta a natureza. Escrevi a painho perguntando pela poesia dos nimbos e estratos. E quando a li bastou chegar na metade pra chorar. Ei, ei, já dizia Patativa do Assaré:

"Saudade dentro do peito
É qual fogo de monturo
Por fora tudo perfeito,
Por dentro fazendo furo".
(Primeira estrofe da poesia Saudade, de Antônio Gonçalvez da Silva, o Patativa de Assaré).

E com uma lembrança dessas, já viu, né...

Fico de escutar em casa, no Crato, o CD dos cantadores de viola que trecitam essa poesia e colocá-la aqui completa e com o autor pra vocês.


Até a próxima!

Vamos a Brasil

Litoral de Fortaleza visto desde la Playa de Iracema. Fotógrafa: Marília Pedroza.
"Fortaleza, que se encuentra tan solo dos grados por debajo de la línea del Ecuador, goza de una temperatura envidiable todo el año (entre 20 y 30 grados centígrados), con su etapa de lluvias a final de su verano austral. Más allá de los límites capitalinos se extienden 573 kilómetros de costa, a este y oeste, con playas ignotas, arenas finas, agua a 24 grados, mucha salinidad y viento y olas muy apropiados para practicar el deporte de moda en todo el noroeste brasileño, el kitesurf. En uno y otro lado se han empezado a desarrollar complejos turísticos basados en parques acuáticos y campos de golf, que se desarrollan hacia el este junto a playas salvajes y otras no tanto como Canoa Quebrada, una de las pocas con acantilados de donde sacan las arenas de colores, y Morro Blanco".

Este es el fragmento de un texto muy lindo en español sobre Brasil, sobre mi estado, CEARÁ y su capital Fortaleza, conocida como la Tierra del sol y un poquito sobre el estado vecino, Pernambuco. =D Tenéis que leerlo y pronto ir a Brasil. Todavía más ahora que hay un vuelo directo Mardid - Fortaleza. Todos estáis invitados a echar un vistazo a nuestra linda naturaleza y diversidad cultural.

Para acceder al reportaje completo, siga este enlace.

Hasta luego!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Parques habitados

ES: Hoy he vuelto de la clase con un libro en la mano. Como de costumbre al volver al piso, paso en la Plaza del Obradoiro y aprovecho para echar un vistazo a la catedral y al ayuntamiento. Hoy he decidido parar allí y leer un poco. Leí saltando algunos párrafos (de hecho el libro no es muy recomendable), vi a peregrinos que recién habían llegado, gente hablando en español, gente hablando en inglés, gente hablando en un idioma que no conseguí descifrar. Y yo allí, sentada con la espalda apoyada en una de las columnas de la fachada del ayuntamiento, muy tranquila.

Como lo echaré de menos!

Sabes que la verdad es que en Brasil no hay muchos parques y bosques? Tampoco la gente tiene la costumbre de ir a jugar con sus niños, sus perros o ir a charlar. Cuando hay algo de esto allí, no es un sitio para ir con la familia. En general, es un lugar para los más pobres, para drogadictos, con los muros llenos de grafitos, basura en la calle. Es triste, pero es la verdad. Sí que hay parques y que la gente va a visitarlos. Pero no es como aquí, a menudo, con toda la familia (foto Parque Bonaval), ni tan seguro y... y lo echaré mucho de menos.

Total que me resulta casi como un espejismo el simple suceso que he descrito aquí.

Sin embargo estamos cambiando en Brasil. Lo que no se puede es dejar que se escapen las esperanzas. Eso nunca!

Uno de los motivos que me hace escribir es tener esperanzas.


PT: No caminho da faculdade pra casa sempre passo pelo coração de Santiago de Compostela, a Plaza del Obradoiro (ver foto), onde ficam a catedral e a prefeitura. Hoje vim com um livro na mão e parei pra ler um pouco (pulando alguns parágrafos, já que o livro não é tão bom). Na meia hora que passei  ali vi peregrinos chegando do caminho de Santiago, escutei gente falando em inglês, espanhol e outra língua que não consegui decifrar.

E me pego desconcentrada na leitura, pensando no Brasil. Mas uma vez fazendo comparações. Os benditos contrastes que me encantan! Acredito que ir a parques é um costume de toda Europa. Quando fui a Roma também tinha gente tostando ou cochilando nas ruínas do Paladino. Tostando não é uma mera piada. Já vi uma menina de calça jeans e top na grama, vi gente que dobra a barra da calça e as mangas da camisa pra levar sol... na falta de praia, parque taí pra isso. É o que diz o velho ditado "quem não tem cão, caça com gato".


Aqui as crianças brincam nos parques, cachorros perambulam sem coleira, toda a família sai a passseio (veja a foto do Parque Bonaval). Uns fazem malabarismo, outros tentam a corda bamba, outros piquenique. Enquanto os brasileiros vão ao shopping os europeus vão aos parques. Como diz lá no Ceará "Pense!". É... espero que isso mude logo e que as praças e parques deixem de ser lugar de marginal pra serem habitados por toda a população, assim como aqui.




A esperança nunca morre.
(Também) Por isso continuo a escrever. ;)

terça-feira, 12 de abril de 2011

A vosotros/A vocês

ESP: Sí, la silla de ruedas es suya. Y ya está. Hoy dejo las reflexiones a vosotros.
POR: Pois é, a cadeira de rodas é mesmo dele. Hoje não direciono a reflexão. Passo a bola pra vocês.


Fotógrafa: Karla Amadei
Lugar: Fortaleza - Ceará - Brasil

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Tango x Forró... Tango + Forró?!

VERSIÓN EN ESPAÑOL
Ceará es el nombre del Estado donde he nacido, al noreste de Brasil. Su capital, Fortaleza, tiene hoy cerca de 2.500.000 habitantes.

El miércoles 30 y el jueves 31 de marzo hubo allí un concierto muy especial para la inauguración de un auditorio. El recital contó con el cantautor Dorgival Dantas (tocando el acordeón) y con la Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho.

Para el evento los músicos han hecho una nueva versión de la canción "você não vale nada mas eu gosto de você", nacionalmente conocida tras haber sido uno de los temas de una telenovela hace un par de años. Originalmente ella se encuadra en el género musical forró, tipicamente brasileño. De hecho, ha ganado una versión en tango para el espectáculo que está estupenda! Pinche aquí para oírla.

Es un poquitito del mogollón de cosas buenas que hay en Brasil. Consecuencia de nuestra rica diversidad. =)
Qué disfrute!

Para más informaciones, el enlace a un periódico local.

post scriptum: perdonadme, chicas y chicos, por haber tardado tanto en escribiros. Es que eso de más de un idioma es un lío! Pero, bueno, estoy aquí otra vez.

VERSÃO EM PORTUGUÊS
Deixo aqui a minha dica para um vídeo novo em folha. Versão em tango do conhecido forró "você não vale nada mas eu gosto de você", de autoria de Dorgival Dantas, no entanto mais conhecido pelas interpretações dos grupos Aviões do forró e Calcinha preta.

Gostei muito da mistura, feita especialmente para a inauguração de um auditório do IFCE (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, antigo CEFET), em apresentações nos dias 30 e 31 de março. Para mais informações, achei a notícia n'O povo.

Mil desculpas pela demora em postar. Com essa brincadeirinha de dois idiomas o bicho pega. De todas maneras, espero que gostem. =)

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

+ Redes sociales/ + Redes sociais

http://www.compostweets.com/

VERSIÓN EN ESPAÑOL
La influencia de las redes sociales es cada vez más grande en la actualidad. Aprendes a manejarlas antes de que seas tragado por ellas. A ver si te puedo persuadir, mira que he encontrado:

Puedes descargar ahorita.

Sobre el twitter:
Será el próximo domingo 26 de febrero.


VERSÃO EM PORTUGUÊS
Hoje em dia a influência das redes sociais é cada vez maior. Sugiro que você aprenda a manusea-las antes de ser engolido por elas. Vamos ver se te convenço... dê uma olhadinha no que encontrei:

Sobre o facebook:
Pode baixar agora mesmo.

Sobre o twitter:
Será domingo que vem, 26 de fevereiro.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Biblioteca 24h

VERSIÓN EN ESPAÑOL

¡Hola! Perdón por escribir poco este mes. Estoy liada con muchos trabajos en la facultad y pronto empezarán los exámenes, porque estamos a finales del cuadrimestre por aquí. Ya lo sabéis que pasa. Entonces...

Encontré dos bibliotecas de la USC que se quedan abiertas hasta las 3 de la mañana, una al Campus Norte y otra al Campus Sur. En mí facultad en Fortaleza, que tiene 35 cursos, hay apenas una biblioteca. Aquí hay una en cada centro o a veces en cada facultad. Ahora que estamos en periodo de exámenes prácticamente todas están llenas de gente. Curioso que aquí las personas suelen estudiar en la biblioteca. Es decir que investigan más, buscan en los libros. Y si hay dos bibliotecas abiertas hasta las 3 de la mañana, seguro hay gente que permanece allí hasta el cierre. Y todavía más curioso es que aquí en Santiago no existe nada que funcione 24h ininterruptas, pero la biblioteca de la facultad de medicina funcionaba 24h mientras el periodo de exámenes. FuncionaBA. Sin embargo los estudiantes están protestando por sus derechos, de los cuales uno es el funcionamiento extraordinario de dicha biblioteca en dicha época.  El protesto sí que ya ha logrado acceder las 24h y consiste en tomar el Palacio de Fonseca, edificio donde se ubica la Biblioteca general y el rectorado. ¡Imagina eso en Brasil! Difícil…

Para más informaciones sobre el protesto pinche aquí.

VERSÃO EM PORTUGUÊS

Oi, gente. Desculpa escrever pouco nesse mês, é porque estamos no final do semestre por aqui, então... já viu! Mas indo direto ao ponto...

Descobri que existem 2 bibliotecas da USC que funcionam até às 3h da manhã, uma no Campus Norte e outra no Campus Sul. Na minha universidade brasileira, que tem 35 cursos, tem uma biblioteca pra todo mundo. Aqui tem uma em cada centro ou às vezes uma cada em faculdade. O pessoal aqui tem o costume de estudar nas bibliotecas. O que me faz pensar que, pelo menos em teoria, eles pesquisam mais, vão mais aos livros. O sistema do lado é tão diferente que os alunos estão protestando por seus direitos. Um deles é que a biblioteca da faculdade de medicina volte a funcionar 24h no período de provas. Esse feito é muito curioso porque em Santiago nada funciona 24h, mas uma das biliotecas, a da faculdade de medicina, funcionava. E os estudantes tomaram o prédio onde fica a reitoria e a biblioteca geral, o Palácio de Fonseca, nesse protesto. É, o pessoal aqui é ativo mesmo, os estudantes estudam mesmo e vão atrás do que lhes é destinado. Quiçá num futuro breve trilhemos por esse caminhos. Já imaginou, uma biblioteca 24h na sua cidade? =)

Para mais informacões sobre o protesto clique aqui. É um site em gallego, mas certamente vocês vão entender.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Ley antitabaco, el tema del momento/Lei antifumo, a bola da vez

VERSIÓN EN ESPAÑOL

Tres de las diez más leídas noticias de El país hoy (04/enero) por la noche dicen respecto a la ley antitabaco que vale desde el 02 de enero en España. Me gustó mucho esto testimonio de Rodrigo Córdoba, del Comité Nacional para la Prevención del Tabaquismo (CNPT): "El tabaquismo pasivo mata. Esta ley no va contra los fumadores, sino que protege a los que no fuman". Lo que pasa es que es un cambio y esto, en especial, afecta a prácticamente toda la población. Pero mismo con tanta polémica, yo creo que esa ley es muy importante y que España logrará buenos frutos con ella. En varios estados de Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Rondônia, Paraíba y otros) no se puede fumar en sitios públicos o cerrados. Además, como una no fumadora ¡celebro  mucho la decisión! Y también ya conozco el ejemplo de mi país. ¿Y saben lo que descubrí? Estudios revelan que los ataques cardiacos redujeron en un tercio tras leyes antitabaco en Europa y América del Norte. Sí es verdad, la noticia salió en un periódico brasileño muy bien considerado. Lo siento que estea en portugués. Pero, bueno, espero que lo mismo pase en España y que la gente se dé cuenta de la importancia de la decisión de ahora. No se tardará en notar los buenos resultados de la aplicación de esta ley, que pronto estarán en los periódicos. Se lo digo yo.

VERSÃO EM PORTUGUÊS

Dentre as dez notícias mais lidas no jornal espanhol El país na noite de hoje (04/janeiro), três são sobre a lei antitabaco (link de El País ou se preferir em português, da Folha de São Paulo) em vigor desde o dia dois de janeiro. Gostei muito do depoimento de Rodrigo Córdoba, do Comitê Nacional para a Prevenção do Tabagismo (CNPT): "O fumo passivo mata. Esta lei não é contra os fumantes, mas sim para proteger aqueles que não fumam". O fato é que é uma mudança e, como tal, sempre gera desconfortos. Ainda mais essa, que mexe com toda a população. Mas mesmo com tanta polêmica, acredito que ela seja importante e que trará bons frutos à Espanha. Além do mais, como uma não fumante comemoro muito a decisão! E também já conheço o exemplo do meu país, onde não é mais permitido fumar em locais fechados ou públicos em vários estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Rondônia, Paraíba e outros). E sabem o que descobri? Que as leis antifumo são eficazes, sim, na redução de ataques cardíacos. Pesquisas apontam as melhoras na Europa e na América do Norte. E eu espero de verdade que aconteça o mesmo por aqui e que num futuro breve os espanhois olhem pra trás e vejam como essa decisão foi importante. Não demorará para que os resultados sejam percebidos e logo estejam nos jornais. Pode escrever.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Empezando el año/Começando o ano

VERSIÓN EN ESPAÑOL

Año nuevo, vida nueva... Pero, bueno, ni siempre todo cambia cuando cambia el año. Pero algunas cosas sí, seguro que sí. Uno de los cambios (¿o sería un de los cambios?) en mi vida es aquí, donde usted – el lector – tiene participación. Decidí escribir en español en el blog, pues si ya llevo casi cuatro meses en España, ¿porque no escribir en español? ¡Y todavía me faltan seis meses! Sé que me equivocaré varias veces con la escritura, pero siempre que vosotros encontrares algún error, me avisen que lo voy a corregir. Es solo escribirme un correo: mariliapedroza2@gmail.com y ya está. Te agradezco por ayudarme.
Eso es una forma de entrenar la lengua, de interactuar más con mis amigos españoles, italianos, griegos, polacos y todos los demás que os conocí aquí. ¡Espero que os guste mi blog! ;D

Bien, para hoy algo rápido y actual: pasaje del año. Creo que esta fue la primera vez que estuve lejos de mi familia en la nochevieja. Muchos erasmus viajan, pero yo decidí pasar la nochevieja aquí en Santiago. Y fue bueno, más allá de lo que esperaba yo. Desafortunadamente, solo conseguí terminar de comer las 12 uvas cuando se han acabado los fuegos artificiales (y no al final de las 12 campanadas, como es la costumbre). Pero no pasa nada. De todas maneras fue muy lindo. Y además fuegos artificiales me recuerdan mi familia, porque mis padres y tíos suelen lanzarlos en la nochevieja y otras fechas. Entonces yo estaba con ellos en mi corazón y en vivo con Daniele, Dario, Giovanna, Sara (¡italianos animadísimos!) y Rafa (brasileña amorosa). ¡Todos muy guays! ¡Me encantó pasar esta noche con vosotros!





VERSÃO EM PORTUGUÊS

Pra começar o ano novo, postagem em espanhol. Já são quase quatro meses aqui, tá passando da hora dessa inovação. Por isso decidi começar o ano (no blog) assim. Quem lê em espanhol já viu que as traduções não serão literais, mas a mensagem é a mesma. Assumo desde já que cometerei erros, por isso peço que me avise mandando um e-mail pra mariliapedroza2@gmail.com. Sempre corrigirei. Mesmo errando escreverei em espanhol, porque é mais uma maneira de treinar o idioma, de me comunicar com os amigos que conquistei aqui e de atender à curiosidade de alguns amigos brasileiros que me pediram pra escrever nessa língua tão bonita! ^^

Ano novo, vida nova, idioma novo... sim, é esse manjado assunto o tema da postagem de hoje. É que esse foi o primeiro réveillon que passei longe da minha família. Mas longe só fisicamente, porque eu estava com eles no coração. É impossível não lembrar de painho e meus tios com fogos de artifício. Eles sempre soltam fogos na virada e em outras datas. Assim estive com eles no coração e ao vivo com os italianos Daniele, Dario, Giovanna, Sara e a brasileira Rafaela. E foi ótimo, lindo, aqui em Santiago mesmo e superou minhas expectativas! Uma pena que não consegui cumprir o rito de passagem típico da nochevieja (31/dez): comer 12 uvas ao som das 12 badaladas que antecedem às 24h, o novo ano. Só consegui terminá-las quando do término dos fogos de artifício. :P Mas tem nada não. Sorte não vem disso. Isso é um costume, uma tradição e afinal eu tentei.

Espero que 2011 seja ainda melhor do que 2010 pra todos nós!
Até a próxima!